Baleiro

Minha foto
Fortaleza, Ceará, Brazil
entre as inúmeras coisas identificáveis que já ouvi, uma delas é que tenho uma multidão dentro de mim.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Check in de um mundo vasto




Desisti de uma viagem na véspera, mudei o itinerário e refiz o meu roteiro. Sem planos e nem porquês. Não sei se foi intuição, mas, sei que foi algo passional e que a razão precisaria de muito tempo para compreender.
Escrevo agora porque tenho uma pequena compreensão do que aconteceu: essa é uma viagem de dentro para fora e não de fora para dentro. O lugar novo me faria olhar para o externo, mas, o fato é que a viagem buscava olhar para o interno.

Escolhi dos destinos que eu já conhecia, dois lugares que tenho diferentes afinidades. Dois mundos que interagiram com o meu e aos poucos e fui vivendo parte do dia a dia desses lugares. Com o olhar tímido e pouco curioso, a viagem carecia de um olhar voraz por dentro.

Precisava sair do turbilhão de coisas e pessoas que o cotidiano não nos deixa. Óbvio, que não consegui me desligar da minha vida rotineira e pessoas que fazem parte dela, nem gostaria que isso acontecesse. É que às vezes, é preciso distanciamento para que haja compreensão.

Tempos de reafirmação, reformulação e busca por serenidade. Não se trata de uma viagem espiritual, aliás, talvez sim. Visitei templos como salas de cinema e belas paisagens esculpidas pela natureza, lugares que me conectam a outras pessoas e vidas, necessário para que exista uma pequena compreensão de nós mesmos.

As férias estão quase no fim e um mundo se abre a partir de agora, é  momento de transformar pensamentos e inquietudes em ação. Momento oportuno de recriar sentimentos e reafirmar vontades. É chegada a hora de colocar em prática o que nos ensina uma viagem para dentro de nós...

2 comentários:

  1. O que trouxeste na mala, além das mudanças e lembranças????

    ResponderExcluir